sexta-feira, 24 de junho de 2011

Ações de segurança refletindo Clausewitz

Ninguém inicia uma guerra –ou melhor, ninguém em sã consciência deveria fazê-lo– sem primeiro ter claro o que pretende conseguir com essa guerra e como pretende conduzi-la.
Clausewitz

A mais profunda lição de Clausewitz para minha profissão foi a de que o soldado, apesar de todo o seu patriotismo, coragem e habilidade, representa apenas uma perna de uma tríade. Se as três pernas não estiverem empenhadas – as forças armadas, o governo e o povo –, o empreendimento não pode se sustentar.
Colin Powell

Refletindo Clausewitz aplicado na Segurança dos Municípios pelas Guardas Municipais

Trindade da guerra
Da violência original                       A quem interessa                    Modus operandi                       
-o ódio e a animosidade                Ao povo                                     Paixões

-o jogo das probabilidades           Ao comandante e                    Dominar o acaso com
e do acaso                                      seu exército                talento, caráter e coragem

-o jogo político                                Ao governo                         Objetivos políticos

A guerra em ação
Agentes                               Objetivos                                                                                                   
-As forças militares          Destruição das forças militares do inimigo, tornando-o
                                              incapaz de prosseguir o combate.

-O território                        Conquistar o território, pois poder-se-ia constituir dentro dele
                                              uma nova força militar.

  
-A vontade do inimigo      Debelar as tensões hostis e as operações hostis e submeter
                                              governo, aliados e povo.

Todas as ações na área da segurança municipal devem ser tomadas em acordo com a orientação política. No Estado Democrático de Direito as forças de segurança, por estarem subordinadas ao Estado, não tem autonomia para assumirem ações a revelia da orientação política.

A trindade de Clausewitz nos municípios

A quem interessa       Ação original          Modus operandi                                                             
-Sociedade                    -Redes             A Secretaria de Segurança do Município
                                                         deve constituir uma ampla e poderosa
                                                         Rede envolvendo órgãos públicos e privados,
                                                         instituições, grupos organizados e comunidade.

-Guardas Municipais    -Ação                   Caberá à Secretaria de Segurança, mobilizando
                                                          a Guarda Municipal, em atingir os objetivos
                                                          políticos ao aplicar as Ações no
                                                           “teatro de operações”.
      
-Administração           -Articulação         Eminentemente política e ditada
                                                        pela Administração Municipal que estabelecerá
                                                        e potencializará os objetivos nos trabalhos de
                                                        segurança.


quarta-feira, 22 de junho de 2011

Gestão de Inteligência

Cada vez mais a Gestão de Inteligência vem pautando os serviços das Organizações nas mais variadas dinâmicas, prospectando cenários:
Políticos;
•de Mercados;
Econômicos;
Militares;
de Segurança;
Ideológicos;
Culturais; e,
Comportamentais.

Áreas de prospecção
O amplo campo das conspirações;
A dinâmica do mercado;
Lavagem de dinheiro;
Corrupção e fraudes;
Terrorismo e atentados;
Crime organizado e crime difuso;
Espionagem e operações encobertas;
Seqüestros;
Sistemas políticos;
Ações e operações sensíveis.

Habilidades do Gestor de Inteligência
Identificar conspiradores e determinar relações;
Monitorar e controlar eventos criminais;
Identificar fontes e distribuição de recursos criminosos;
Preparar os tipos de ligação de análises, como: análises do tempo/evento e análises político-econômica;
Gerenciar dados complexos;
Gerenciar técnicas para organizar e analisar dados;
Transformar dados brutos em Inteligência;
Dominar Alvos e cenários;
Desenvolver Planos de Inteligência;
Caracterizar os processos da Análise de Inteligência;
Superar obstáculos;
Construir gráficos, organogramas, matrizes e diagramas;
Produzir relatórios;
Estruturar sistemas ou organizações;
Manter redes de poder.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

GUARDA MUNICIPAL

§ 8º - Os Municípios poderão constituir guardas municipais destinadas à proteção de seus bens, serviços e instalações, conforme dispuser a lei.
Artigo 144 / Constituição Federal.
Todos os órgãos destinados a exercer a Segurança Pública, estão sob orientação, qualificação e profissionalização do Ministério da Justiça, por intermédio da Secretaria Nacional de Segurança Pública – SENASP, da Rede Nacional de Altos Estudos em Segurança Pública – RENAESP e do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania – Pronasci.
Importante observar que a SENASP/MJ e os programas por ela desenvolvidos estão qualificando e potencializando a municipalização da Segurança Pública, onde as Guardas Municipais ganham relevância.
As Guardas Municipais, em acordo com o Art. 144 da Constituição Federal constituem corporações assemelhadas em competência com a Polícia Federal.
No quadro abaixo é visível as competências similares entre ambas as instituições. Polícia Federal e Guarda Municipal, em acordo com a Constituição Federal, se destinam em resguardas bens, serviços e interesses/instalações, bem como assumem como medida de ação a prevenção; que no caso das Guardas Municipais também é umas das orientações precípuas apresentadas pela SENASP/MJ.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Segurança Privada e a Copa de 2014

As empresas de segurança privada e as escolas de formação de vigilantes ainda não iniciaram os estudos de cenários para assumir os respectivos trabalhos para a Copa de 2014.
Marketing, endomarketing e branding são os principais probelmas.
Marketing
No marketing as empresas carecem de formas para atrair e conservar clientes. Nenhuma promove o estudo de caso para oportunizar uma venda que satisfaça as necessidades do cliente. O que as empresas oferecem é um trabalho de polícia ostensiva em âmbito privado. Porém, para a segurança privada da Copa esse tipo de serviço é apenas uma pequena fração dos serviços.
Endomarketing
Quanto ao endomarketing, não se promovem trabalhos com os colaboradores, com os funcionários. A falta de marketing para dentro das empresas de segurança privada e para dentro das escolas de formação de vigilantes, é inexistente, o que provoca alta rotatividade e o consequente engessamento do quadro profissional que não se especializa com foco para a Copa de 2014.
Branding
No caso do branding, as marcas das empresas e escolas de formação de vigilantes não conseguiram ainda se consolidar no mercado. Fato é que as empresas não desenvolvem estratégias para fundamentar o branding.
Risco
O fato decorrente dessas deficiências é preocupante: As Empresas de Segurança Privada da região metropolitana de Porto Alegre ainda não estão inseridas no cenário de segurança para a Copa de 2014 e necessitam construir um Mapa Estratégico para expandir seus negócios em grandes eventos desportivos, consolidando um sistema de segurança permanente, com agregação de valor aos serviços prestados.
Superar tais adversidades constitui no maior desafio das empresas que prestam serviços de segurança privada. Uma das exigências da FIFA para a realização dos jogos é uma criteriosa análise do tipo de serviço que essas empresas podem realizar em grandes eventos desportivos.
Correm o risco de uma empresa estrangeira, prestadora de serviços de segurança privada, assumir os trabalhos durante os eventos desportivos da Copa de 2014 em Porto Alegre e cidades subsedes.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Desempenhos Corporativos

O acesso a dados estratégicos, a coleta de informações e o permanente trabalho de Inteligência, estruturado em Ferramentas de Inteligência que possibilite antecipar cenários futuros, constituem o cerne da Gestão de Riscos Corporativos e Segurança Empresarial.
Furtivamente ao trabalho de Inteligência, ocorre no país um gigantesco levantamento de dados e informações que nem sempre estão fundamentados em metodologia científica.
Porém, como em qualquer cenário, os dados perecem rapidamente sem receberem o tratamento adequado, pois faltam Ferramentas de Inteligência para transformar as informações em Inteligência a ser aplicada ao empreendimento. E o que prejudica ainda mais a prospecção de cenários é o fato de que todas as análises são apresentadas se reportando ao passado. Assim, as informações que apresentam dados de desempenhos passados, por estarem inseridas em cenários extremamente complexos e dinâmicos, quando cotejadas para produzir análises com vistas em investimentos empreendedores, caso não sejam bem trabalhadas e usadas a contento, geram as seguintes variáveis:
- sofrem rápida desatualização e prejudicam severamente a visão de potenciais cenários para as organizações;
- ocasionam investimentos maiores e imprevisíveis;
- estimulam o direcionamento de recursos para áreas secundárias ao objetivo estratégico proposto;
- expõem as estratégias corporativas;
- geram a vulnerabilidade da competitividade e da capacidade de crescimento; e,
- não raramente, ocasionam a desistência do empreendimento.

terça-feira, 7 de junho de 2011

Tecnologia em Segurança Pública - Curso inédito

video
Curso Superior de Tecnologia em Segurança Pública           
CURSO NOVO!
O profissional formado em segurança pública está habilitado a avaliar os cenários de risco e crimes, aplicando métodos de planejamento, controle e força. Está apto a identificar, prevenir e avaliar contextos com o uso de tecnologias e força, tanto no atendimento a demandas tanto de segurança privada quanto de segurança pública, ciente dos preceitos legais e do respeito aos direitos fundamentais.
Duração: 05 semestres
Turno de aulas: finais de semana (Fisem)
Local: Campus II

quinta-feira, 2 de junho de 2011

GESTÃO DE RISCOS

De acordo com a ISO 31000, a Gestão de Riscos permite à organização:
- aumentar a probabilidade de atingir os objetivos ;
- promover uma gestão pró-ativa ;
- identificar e tratar os riscos em toda a organização;
- melhorar a identificação de oportunidades e ameaças;
- cumprir os requisitos legais e regulamentares e as normas internacionais;
- melhorar as informações obrigatórias e voluntárias ;
- melhorar a governança ;
- melhorar a confiança dos envolvidos;
- fornecer uma base confiável para a tomada de decisão e planejamento;
- melhorar o controle ;
- alocar e utilizar recursos de forma eficaz para o tratamento de riscos;
- melhorar a eficácia operacional e a eficiência ;
- aumentar a segurança ;
- minimizar as perdas ;
- melhorar a aprendizagem organizacional;
- aumentar a resiliência da organização .

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Cenário Futuro

Existe um e somente um único futuro. Aqueles que estarão nele e em que condições estarão, dependerá unicamente das multiplicidades de escolhas que assumirem.
O estudo do futuro é relevante para a formulação de estratégias destinadas a garantir a perenidade e a sustentabilidade das pessoas e organizações.
Porém, a aplicação de dois, três ou mais cenários futuros para um mesmo objetivo não é racional. As projeções de múltiplos cenários futuros para pessoas ou organizações denunciam que quem está no manejo da prospecção de cenários é possuidor de algumas dificuldades, como:
- não detém conhecimentos metodológicos para coleta, análise e julgamento dos dados;
- não consegue ponderar sobre pessoas, organizações e fenômenos relativos aos riscos;
- desconhece o ciclo e a produção de riqueza;
- não domina análises de risco afeitas ao estudo;
- não domina fórmulas para mensurar os riscos e suas projeções sobre os ciclos;
- desconhece as dinâmicas e até onde, no futuro, pessoas e organizações podem e desejam chegar.
O futuro não tem nada de incerto. As incertezas provém das projeções equivocadas e apoiadas em metodologias e análises inconsistentes.